08/09/2014 - Mostra de gastronomia incentiva produção e consumo de pirarucu de cativeiro

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Um dos mais nobres peixes da região Norte, o pirarucu, será o centro das atenções essa semana, em Manaus. A cidade sedia entre hoje e amanhã a Mostra Gastronômica do Pirarucu de Cativeiro no Studio 5 Centro de Convenções. O lançamento ocorre hoje (8) às 18h.

A ação é resultado de iniciativa do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae) com o apoio da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-AM). Tem por finalidade apresentar a potencialidade desta espécie de pescado, estimular o consumo do produto na culinária regional e promover a atividade econômica na região.

Na agenda da programação, está previsto o tradicional serviço de degustação de variados pratos produzidos com pirarucu. O pescado a ser utilizado na produção de pratos regionais é proveniente do Projeto Estruturante Pirarucu da Amazônia, implantado pelo Sebrae Nacional em todos os estados da região Norte (Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins).

O objetivo do projeto é consolidar a pesquisa e a tecnologia para reprodução em cativeiro; difundir as técnicas de cultivo e manejo; tornar conhecido sua culinária em outras regiões; bem como viabilizar economicamente sua produção e comercialização de forma a aumentar a demanda do produto, por baixo impacto ambiental, valorando desta forma a cadeia produtiva da piscicultura.

Cada Estado da região mantém unidades demonstrativas de criação e reprodução do pirarucu. No Amazonas, o projeto beneficia 22 criadores de Manacapuru, 1 de Iranduba e 1 de Itacoatiara. Nas localidades, os produtores contam com apoio de órgãos de pesquisa e acompanhamento de especialistas e aprendem novas técnicas de manejo e aplicação de tecnologias, tais como: manejo genético e reprodutivo; rastreabilidade com chip; treinamento e técnicas de engorda e crescimento da espécie.

 

Potencial econômico

Com o aumento da pesca comercial nas últimas décadas, está ocorrendo grande impacto nas populações das principais espécies comerciais, como o pirarucu. A reprodução natural do peixe é insuficiente para repor a quantidade despescada a cada ano.

“O que buscamos é desenvolver técnicas de manejo, produzir informações de mercado, tecnologia e demais dados que sejam úteis para a estruturação da atividade de produção do pirarucu em toda a Região Norte. E, parte desse trabalho, é dar visibilidade aos aspectos e diferenciais gastronômicos do pirarucu”, destaca o diretor-superintendente do Sebrae no Amazonas, Nelson Rocha.

O pirarucu se destaca na culinária por ter carne saborosa e desprovida de espinhas. É uma espécie cada vez mais valorizada no mercado nacional e também, internacionalmente em países como o Japão. Além do aproveitamento da carne, o couro e escama do pirarucu pode ser empregado na produção de assessórios do vestuário (bolsas, sapatos e cintos) e na cosmetologia.

 

Concurso de Gastronomia

Também ocorrerá o Concurso de Gastronomia, logo após o lançamento da Mostra, com a participação de sete chefs de cozinha, cada um deles representando os seus Estados de origem: Amazonas, Acre, Pará, Rondônia, Roraima, Amapá e Tocantins.

Os pratos serão feitos com base em ingredientes regionais, sendo o principal deles, o próprio pirarucu, produzidos com base em costumes da cultura indígena e técnicas aplicadas nas cozinhas mediterrânea, italiana e portuguesa.

 

Workshop e visitas técnicas

A agenda do evento inclui ainda a realização do IV Workshop do Cultivo do Pirarucu, onde serão desenvolvidos dois paineis de discussão: “Desenvolvimento da Produção de Pirarucu de Cativeiro – Região Norte”, no dia 8 de setembro, e no dia 9, “Entraves e estratégias para o desenvolvimento do cultivo do pirarucu em cativeiro” durante o dia todo. O início está previsto para às 9h30, nos dois dias.

O workshop é gratuito e voltado ao público em geral, em especial, formadores de política de desenvolvimento, chefes de cozinha, empresários, produtores, técnicos e funcionários do ramo de restaurantes.

 

Fonte: Em Tempo