18/08/2014 - Padarias mudam para se adequar a novo conceito

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

O mercado muda com muita velocidade no século XXI e o setor de panificação tem de se adequar com velocidade ainda maior. Pensando nas necessidades dos empresários da área, o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria (Sindipan) de Rio Preto e Região e a Associação da Indústria de Panificação e Confeitaria do Estado de São Paulo (Aipesp), com o patrocínio do Sebrae-SP, promoveram na semana passada o Encontro de Negócios e Tendências na Panificação e Food Service.

O evento teve como foco discutir o futuro dos negócios envolvendo o setor de panificação, desde o fornecimento da farinha até a gama de produtos oferecidos passando pelo atendimento e formato de empreendimento. De acordo com o presidente do Sindipan em Rio Preto, Humberto Luiz Silva, atualmente o setor passa por um dos melhores momentos, já que a área envolvendo alimentação fora do lar está em alta em todo o Brasil.

"Antigamente, os clientes iam até a padaria para comprar o pão francês e voltavam para suas casas para comer. Hoje, todos querem passar pela padaria para fazer toda a sua refeição, sem ter nenhum trabalho extra e muito menos ter que lidar com a sujeira depois de terminar de comer." Essa evolução da clientela, que, segundo Silva, está cada vez mais exigente, tem obrigado os estabelecimentos do setor a se readequarem. "Precisamos mudar junto com o mercado. E esse é um dos nossos maiores desafios, já que tudo muda muito rápido."

O evento também serviu para dar um norte para os empresários do setor presentes sobre o que está por vir, com a palestra "Tendências da panificação para os próximos dez anos", ministrada por Giovani Assis Mendonça, diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria da Panificação e Confeitaria (Abip). "Aposto muito na ampliação do mix de pães oferecidos pelas padarias, em especial os pães congelados. Entre as tendências para os estabelecimentos, alguns modelos se destacam. O primeiro é a continuação das padarias gourmet, que oferecem um produto diferenciado e refeições.

O setor de panificação e food service é um dos que mais crescem no país. Entre 2006 e 2012, o faturamento saltou de R$ 35 bilhões para R$ 70 bilhões, segundo dados da Abip.

 

Fonte: Diário Web