14/03/12 - Brasil é o primeiro país a proibir o uso de aromatizantes nos cigarros

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu ontem, por unanimidade, pela proibição do uso de flavorizantes e aromatizantes nos cigarros comercializados no Brasil. Com isso, o país será o primeiro do mundo a banir a adição do mentol em seus produtos derivados do tabaco. Dados do setor fumígeno indicam que, atualmente, o cigarro mentolado corresponde a 3% do mercado nacional.

A resolução aprovada ontem também proíbe o uso do cravo e de sabores característicos, como baunilha, morango, cereja, chocolate, café, abacaxi e canela, entre outros. Os fabricantes terão 18 meses a partir da publicação da norma no Diário Oficial da União, que deve acontecer nos próximos três dias, para retirar do mercado nacional todos os cigarros com sabor. No caso de outros derivados de tabaco, como fumos para cachimbos, narguilé e cigarrilhas, serão 24 meses.

De acordo com a Anvisa, das 219 marcas de cigarro registradas no sistema da agência, 40 têm sabor. Em manifesto apresentado na semana passada por representantes tabagistas, a indústria se colocou a favor da proibição de aditivos com sabor de frutas ou adocicados, porém, defendeu a manutenção do cravo e do mentol. Segundo os representantes, os dois são ingredientes tradicionais no mercado e não há comprovação científica de que essas substâncias são mais nocivas. Para o diretor da Associação Brasileira da Indústria do Fumo (Abifumo), Carlos Galant, as medidas restritivas afetarão consideravelmente o setor.

 

Fonte: Correio Braziliense