22/05/2014 - Comida de rua tem frota cada vez mais farta

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

Licença oficial eles ainda não têm. Mas, com a regulamentação da lei de comida de rua há duas semanas, vans, kombis, trailers e carrinhos de comida tomaram impulso para sair de suas tocas – ou garagens, no caso.

Achá-los não é uma tarefa óbvia. Mas há algumas pistas: eles ainda estão estacionando principalmente em eventos ou em vagas na frente de empresas – e lojas de cerveja – que os convidam para matar a fome de quem está por ali. E, claro, têm presença assídua nas redes sociais.

Em eventos como a Virada Cultural ou a Feira de Artes da Vila Pompeia, no fim de semana passado, as cozinhas sobre rodas formaram pequenos engarrafamentos intencionais. E, aos poucos, compõem um circuito, com pontos de parada conhecidos e em estacionamentos – como o Butantan Food Park, aberto terça-feira.

E o público, bom, o público tem fome de comida boa, de fácil acesso e a preços razoáveis. Está tudo no jeito para que a cidade vire palco de um rico movimento de comida de rua, que toma forma especialmente na figura da moda, os food trucks.

Não, eles não foram inventados agora. E mesmo em São Paulo temos pioneiros, como Rolando Massinha e sua van de macarrão na Avenida Sumaré desde 2008, o caminhão temporário da Jameson sob comando do chef André Mifano (Vito) que circulou no ano passado e o próprio Buzina Food Truck, que já foi tema da coluna Eu Só Queria Jantar, abriram caminho para a frota que vem vindo.

Fonte: Estadão Paladar *Para ler na íntegra visite o site do Paladar