02/05/2014 - Caixa oferece R$ 1 bilhão para micro e pequenas empresas

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Negócios de turismo localizados nas cidades-sede da Copa terão condições especiais

A Caixa Econômica Federal divulga que vai colocar R$ 1 bilhão à disposição de micro e pequenas empresas que faturam até R$ 15 milhões por ano. A promessa é que esse pacote para o segmento conta com diversas linhas de crédito, adequadas às necessidades dos empresários.

Empresas do setor de turismo com endereço nas cidades-sede da Copa terão condições diferenciadas. A grande vantagem, segundo o banco, é que as micro e pequenas empresas do setor de turismo poderão tomar linhas de investimento com carência de até seis meses e linha de capital de giro com carência de três meses.

Para empresas com faturamento anual de até R$ 7,5 milhões que atuam na cadeia produtiva de turismo, e localizadas em uma das 12 cidades-sede da Copa, o banco oferece o Proger Investgiro Caixa Turismo PJ, com taxa de 0,83%, 48 meses para pagar e até seis meses de carência.

A linha é destinada para reformas e ampliações da sede da empresa, para compra de veículos de fins comerciais e de máquinas e equipamentos, novos ou usados.

Para pagamento das despesas mensais, compra de embalagens, insumos, matérias primas e recursos sem destinação específica, a Caixa tem o Giro Caixa com garantia do Fundo Garantidor de Operações (FGO), que tem prazo de até 36 meses e carência de até três meses, com taxa a partir de 1,40 % ao mês.

"Mesmo nas cidades onde não haverá jogos da Copa, o fluxo de torcedores que se reunirão em estabelecimentos comerciais para assistir aos jogos aumentará bastante, o que também proporciona uma excelente oportunidade para oferecer linha de investimento para compra de projetor e televisores, equipamentos de cozinha industrial e refrigeradores", Eugênia Regina de Melo, superintendente nacional de Estratégia para Micro e Pequeno Empreendedorismo da Caixa.

Para todas as empresas com faturamento de até R$ 15 milhões, independente do código de Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) e do setor de atuação, as taxas variam de 0,38% a 1,30% ao mês, nas linhas de crédito para ampliação da capacidade de produção e compra de máquinas e equipamentos.

 

Fonte: PME Estadão