14/04/2014 - Padarias vão muito além do café com leite

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Reforma do ambiente, inserção de venda de refeições, atendimento personalizado e intimista devem ser levados a sério pelos empresários

 

Para fazer frente ao número crescente de supermercados que oferecem padarias agregadas às suas operações, empresários da panificação reinventam o negócio. Modernizar o espaço, agregar a venda de alimentação, sair do trivial café com leite ao inserir o conceito de butique, expandir por meio de franquias e até optar por venda sem a necessidade de o consumidor sair de seu automóvel (drive thru) são as estratégias que têm surtido efeito.

Dominado hoje por pequenos e médios empresários, geralmente com administração familiar, as padarias também começam a entrar em um novo patamar com as franquias. Duas das que têm despontado no segmento são a Pão to Go, com seu modelo inovador de drive thru, e a carioca Uno & Due, que vai além do tradicional pão francês. No caso da mineira, a operação difere-se, pois o consumidor não precisa sair do carro para fazer as suas compras e, segundo Tom Ricetti, o cliente gasta, em média, 40 segundos para fazer as compras. "Quando eu tive a ideia, queria tornar a rotina de ir à padaria uma coisa prática. Deu certo", diz ele.

O empreendedorismo de Ricetti chama atenção, tanto que a Pão to Go vai aos Estados Unidos. A perspectiva é ter quatro lojas, que serão inauguradas ainda este ano, além de um franqueador máster na Argentina. "Pode parecer estranho, mas abrir uma franquia nos EUA é tão burocrático quanto aqui", afirmou. Mesmo com os percalços em expandir operação fora do Brasil, o fundador da Pão to Go fez questão de ressaltar o potencial do seu formato drive thru. "Nos EUA existem cerca de 211 mil drive thrus. Aqui no Brasil nós não chegamos a dois mil." Mas Ricetti não para por aí. A marca tem agora dois formatos: uma cafeteria e a Pão to Go Express. "Na cafeteria vamos empregar o mesmo conceito do drive thru: atendimento rápido e pão feito na hora", explicou.

Ricetti, que ampliou os produtos ofertados em suas franquias, aumentou o tíquete médio de R$ 10 para R$ 12,50. Em um "futuro próximo", a Pão to Go estuda a inserção de um serviço de delivery, além de entrega feita por aviões não tripulados - os drones. "Sobre os drones estamos fazendo alguns testes. Eles conseguem carregar até três quilos e meio. Para ser colocado em prática, porém, nós temos de esperar a regulamentação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)", concluiu.

 

Concorrência

Quem também aposta no franchising para a expansão da marca é a carioca Uno & Due. Fundada em 1993, a operação conta hoje 18 pontos de vendas, sendo 10 em seu estado sede, além de oito em São Paulo. A empresa virou franquia em 2011 e a padaria Uno & Due surgiu no mercado após a identificação de uma demanda. "Começamos do zero mesmo. Depois de muita análise de mercado percebemos o tipo de produto e atendimento que melhor se encaixava com o público", explicou o máster franqueado da rede, Eguiberto Rissi.

Diferentemente de uma padaria tradicional, o carro-chefe da Uno & Due são os lanches. "O sanduíche na baguete é o nosso carro-chefe e acompanha a marca desde o início. Mas temos também uma vasta linha de produtos que atende os clientes a qualquer horário. Das primeiras horas da manhã, com vasto menu de café, aos lanches para todas as horas do dia", disse o franqueador.

Para este ano, a rede tem a perspectiva de abrir novas operações no segmento. "Até o final de 2014 estamos prevendo a abertura de mais seis franquias, distribuídas pelo Estado do Rio de Janeiro". Rissi quando questionado sobre o potencial desse segmento, respondeu dizendo que não conhece alguém que não vá a uma padaria. "O segmento de padarias é um nicho muito bom. Tanto pela rentabilidade, quanto pela aceitação do público. Afinal, você conhece alguém que fique mais de uma semana sem ir à padaria?"

 

Novo conceito?

Na opinião do sócio-diretor de Food & Service da consultoria GS&MD - Gouvêa de Souza, Sérgio Molinari, o maior concorrente das padarias, hoje em dia, é a falta de modernização. "Acho arriscado dizer que os principais concorrentes das padarias são os supermercados. Nos últimos seis anos, esse segmento cresceu, em média, entre 12% e 13%, índice muito acima do supermercadista", explicou ele.

Conforme a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), as padarias hoje representam apenas 2,8% do faturamento das redes, isso em 2012. Contudo, segundo o especialista, a área que mais cresce dentro de uma padaria é a de food service (refeições, pizzas e lanches). "Esse nicho cresceu dois dígitos durante um bom tempo, só no ano passado é que foi um pouco mais fraco, com crescimento de 9%". Para Molinari, nada substitui o atendimento personalizado e intimista das padarias mais tradicionais. "Se você for à padaria de um supermercado, não será chamado pelo nome. O atendente não vai lhe servir um pedaço dos frios que está comprando, isso geralmente acontece apenas nas padarias tradicionais".

A premissa de atendimento diferenciado também se aplica às franquias. Para Sérgio Molinari, como existe uma série de normas e padrões a serem seguidos, as marcas que aderiram ao sistema de franchising para crescer podem "perder" para o bom e velho atendimento das operações familiares.

 

Fonte: Diário do Comércio Indústria e Serviços *Para ler na íntegra acesse o site do DCI