14/04/2014 - McDonald's abre sua primeira loja vegetariana do mundo na Índia

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Rede americana tem 33 mil lojas no mundo onde vende principalmente hamburguer, mas hindus consideram a vaca um animal sagrado

NOVA DELI - O McDonald's abriu a sua primeira lanchonete vegetariana em Amritsar, na Índia. A rede americana de restaurante fast food mais famosa do mundo substituiu os seus tradicionais hambúrgueres como o Big Mac por opções sem carne, para respeitar a tradição local.

Os Hindus são 80% dos 1,2 bilhão da população da Índia e consideram as vacas animais sagrados. Para os muçulmanos, o consumo de carne de porco é proibido pelo Corão.

Nos demais detalhes, todos os padrões tradicionais foram mantidos, como o símbolo do 'M', as cores vermelha e amarela e até o mascote Ronald Mc'Donald sentado no banco na porta de entrada.

O primeiro McDonald's vegetariano foi aberto próximo ao Templo Dourado, o mais sagrado dos santuários em Amritsar.

O McDonald's tem 271 restaurantes na Índia. No mundo inteiro são 33 mil. Segunda maior cadeia de restaurantes do mundo depois do Subway adaptou seus menus na Índia para atender a tradição local.

Oportunidade. Rajesh Kumar Maini, porta-voz do McDonald no norte da Índia, explicou a iniciativa: "Há uma grande oportunidade para os restaurantes vegetarianos na Índia, pois muitos indianos são vegetarianos".

Após a abertura em Amritsar, a cadeia dos EUA tem planos de abrir uma outro restaurante vegetariano perto do santuário da caverna Vaishno Devi, no noroeste da Caxemira indiana, um local de peregrinação hindu reverenciado que atrai centenas de milhares de adoradores ano.

A maior parte dos restaurante McDonald's na Índia já oferecem 50% do cardápio vegetariano. O hambúrguer McAloo Tikki à base de batata temperada é o mais vendido, respondendo por um quarto das vendas totais. Entre as ofertas de carne de frango, o Maharaja Mac também é o favorito.

"A presença na Índia ainda é pequena, mas quando você olha para o potencial de crescimento, é um dos países de prioridade máxima e estamos preparando o terreno para ganhar este mercado", disse o dirigente da rede.

 

Fonte: Estadão - Economia