25/03/14 - Setor de franquias cresce 11,9%, mas mostra sinais de desaceleração

CLIPPING - NOTÍCIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAÍS

 

Apesar do desempenho positivo, o crescimento do setor foi o mais baixo desde 2006

Durante o ano de 2013, o setor de franquias faturou R$ 115 bilhões. O número representa um crescimento de 11,9% ante o ano anterior, quando o franchising faturou R$ 103,2 bilhões. As informações são de um levantamento referente ao setor divulgado nesta terça-feira (11) pela ABF (Associação Brasileira de Franchising).

O crescimento foi cinco vezes maior que o desempenho do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, que fechou o mesmo ano com alta de 2,30%. Apesar disso, o aumento do faturamento foi o mais baixo desde 2006, quando o setor registrou alta de 11%. Em 2012, por exemplo, as franquias brasileiras registraram expansão de 16,2% no faturamento ante 2011, que por sua vez, cresceu 16,9% contra o faturamento de 2010.

 

Redes

O número de redes em operação no País fechou o ano em 2.703, 11,4% maior ao de 212, com acréscimo de 277 franquias no mercado nacional. Algumas delas são Malwee, Le Coq Sportif, Kappa Gourmet, Açaí Raiz, entre outras.

Das marcas em operação no Brasil, 92,4% são nacionais, sendo que deste total, 4,8% operam também no exterior. “Em 2013 superamos pela primeira vez os Estados Unidos em número de marcas”, afirmou o diretor executivo da ABF, Ricardo Camargo. O franchising brasileiro ocupa a terceira colocação no ranking World Franchise Counci, em números de marcas, atrás apenas da China e Coreia do Sul.

Em relação ao número de unidades ou pontos de vendas ao longo do ano passado, o setor atingiu 114.409, alta de 9,4%. Ainda de acordo com o World Franchise Council, com esse número, o Brasil ocupa a 6º posição no ranking por unidades franqueadas, atrás dos EUA (1º), China (2º), Coréia do Sul (3º), Japão (4º) e Filipinas (5º). “Ao comparar o número de unidades do Brasil com os demais países listados nesse ranking, fica evidente o potencial de crescimento que ainda temos em nosso país”, acrescentou Camargo.

 

Regiões

De acordo com a ABF, o Sudeste ainda lidera entre as regiões com maior concentração de unidades, com 58,7% do total. Porém, nos últimos anos, as redes têm investido mais no interior e fora do eixo Rio-São Paulo. A expansão das redes por todo o País mostra uma crescente participação das demais regiões: Sul (14,5%), Nordeste (14,5%), Centro Oeste (8%) e Norte (4,3%).

 

Segmentos

Os dados da associação ainda mostram que o segmento que apresentou melhor resultado em ampliação de faturamento foi Esporte, Saúde, Beleza e Lazer, com 23,9%. “Esse aumento é reflexo, principalmente, de um acentuado crescimento no consumo de produtos ligados à beleza e cosméticos”, informou o estudo.

Em seguida, aparecerem o segmento de Hotelaria e Turismo, com crescimento de 21,9%, Acessórios Pesoais e Calçados, com 17,1%, Educação e Treinamento e Alimentação, ambos segmentos com alta de 16,6% em 2013, ante o ano anterior.

 

Fonte: InfoMoney