01/03/12 - Repartindo o pão

Os gourmets de fim de semana já tinham as panelas de ferro fundido esmaltado para preparar, o azeite importado pra finalizar, o vinho premiado para harmonizar. Faltava o pãozinho fresco da entrada. A ideia de vendê-los pré-assados, que há pouco mais de um ano é o negócio da carioca Los Paderos, surgiu como um trabalho de conclusão no MBA de marketing de Lisa Lobão.

Incentivada pelo professor e pelos amigos - que se sensibilizaram mais com a receita do ciabatta que com o plano de negócio, dizem os sócios -, Lisa e uma amiga tiraram o projeto do forno em setembro de 2010. Com R$ 110 mil cedidos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e capital próprio, elas abriram uma pequena fábrica na Praça da Bandeira, zona Norte do Rio. A amiga saiu e entraram o marido Eduardo Flach e o casal André Ituassu e Penélope Breglia, que comprou metade das ações.

Da Los Paderos saem hoje cerca de 60 mil pães por mês para uma base de dois mil clientes, entre consumidores finais e restaurantes. Os produtos estão divididos em três categorias - basicão, Finesse e Natureba. Entre os 11 tipos de pães há do francês simples, vendido a R$ 5 (seis unidades) a mini calabresa e mini focaccia, ambos por R$ 6 (seis unidades). Para montar o cardápio, conta Penélope, a empresa contratou consultores do Sítio do Moinho, de produtos orgânicos, e da padaria Garcia e Rodriguez.

Nos últimos meses, o portfólio cresceu com grissinis, biscoitos e roscas recheadas e a empresa lançou o "pão do mês" para dar vazão à criatividade dos dois padeiros, ambos formados pelo Senac, e às receitas que a turma garimpa de livros de receita que compra quando viaja ou que recebe de amigos. Com prazo de validade médio de duas semanas, os itens são entregues pré-prontos, para irem do forno do cliente para a mesa da sala. O espaço na Praça da Bandeira, de 116 m2, produz mensalmente uma tonelada, mas, segundo Penélope, tem capacidade para chegar a três.

Para dobrar o faturamento em 2012, a companhia quer aumentar a importância da chamada "pessoa física" na composição da receita. Hoje, esse grupo responde por 60% das vendas, o restante vem da distribuição para restaurantes, que tem uma margem mais apertada. Para isso, a Los Paderos quer crescer através de parceiros - empórios e entrepostos que sirvam para escoar e pulverizar a produção na cidade do Rio - e da assinatura mensal. Por R$ 70, hoje 60 clientes recebem em casa toda semana três embalagens do pão que preferirem.

 

Fonte: Valor Econômico