29/02/12 - Consumo da classe C deve crescer quase 50% até 2020, diz pesquisa

Segundo FecomercioSP, alta será de cerca de 30% nas classes A e B. PIB do país deve crescer mais de 40% até o fim da década, afirma estudo

O consumo per capita (por pessoa) das famílias brasileiras das classes A e B deve aumentar cerca de 30% até 2010, ao passo que nas faixas C e D a taxa de crescimento será de quase 50%, segundo o estudo “A evolução da classe média e o seu impacto no varejo”, divulgado nesta quarta-feira (29) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Segundo a pesquisa, a chamada classe média, que já abrange 54% da população brasileira ou 102 milhões de pessoas, será a maior responsável pelo incremento do consumo nos próximos anos. “Quando se analisa o potencial de consumo anual das famílias brasileiras, nota-se que a classe média corresponde a metade do valor”, diz o estudo.

De acordo com o levantamento, o consumo das famílias brasileiras passará de R$ 2,34 trilhões, em 2011, para R$ 2,82 trilhões já em 2015, o que representa em torno de 63% do Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 4,45 trilhões projetados para o período. Atualmente, o consumo das famílias no Brasil atinge pouco mais de 61% do PIB.

“Com uma população superior aos 200 milhões de habitantes, o Brasil terá na classe C a força de sustentação de sua economia, que deverá atingir R$ 1,46 trilhão de consumo familiar em 2015, representando mais que a soma do consumo das famílias das classes A e B”, destaca o estudo.

A FecomercioSP prevê um crescimento entre 2,5% e 3% da produtividade média do país no período entre 2011 e 2020, o que fará a economia brasileira crescer mais de 40% em termos reais.

“O Brasil de 2020 será um dos maiores mercados consumidores e uma das maiores economias globais. O consumidor brasileiro, que já evoluiu do consumo básico para um patamar mais sofisticado, vai demandar cada vez mais serviços e produtos de alta qualidade. Para 2020, a estimativa é que o Brasil tenha um PIB de R$ 5,41 trilhões, um aumento de 40% em relação à previsão para 2011. No mesmo ano, o consumo das famílias no Brasil irá atingir R$ 3,53 trilhões, o que representa¬rá pouco mais de 65% do PIB”, destaca o estudo.

Segundo as projeções da FecomercioSP, o consumo per capita das famílias da classe C passará de R$ 11.416, em 2011, para R$ 16.825, em 2020 – alta de 47%. Nas famílias de classe A, a previsão é de alta de 32% no período, de R$ 72.806 para R$ 96.580.

 

De acordo com o levantamento, a renda média da nova classe média é de R$ 2.857 por mês, praticamente a mesma verificada no total das famílias brasileiras (R$ 2.928). O estudo destaca que o país agregou milhões de famílias à classe média na última década e lembra que, em 2003, a classe C representava apenas 19 milhões de famílias, ou 39% da população.

A pesquisa também prevê que, até 2020, a população brasileira crescerá de 7% a 8%, passando de 207 milhões de habitantes – quase 70% em idade economicamente ativa.

"O aumento da População Economicamente Ativa (PEA) dos 130 milhões de hoje para 144 milhões em 2020 representa um incremento de mais de 10% na força de trabalho potencial do País. Com a população crescendo 7% a 8%, o PIB per capita até o final dessa década vai crescer mais de 30%, também em termos reais. Ao mesmo tempo, o país terá que arcar com as aposentadorias de mais 5 milhões de pessoas", alerta o estudo.

 

Fonte: G1