07/01/14 - Beleza e bar podem andar juntos

CLIPPING - NOTICIAS DOS PRINCIPAIS VEÍCULOS DO PAIS

Franquia da Nail Bar faz sucesso ao proporcionar que as clientes cuidem das unhas enquanto se divertem e tomam um bom drink

É um salão especializado em tratamentos de manicure e pedicure. É um bar com ambiente descontraído para um bom happy hour. Esse é o conceito do Nail Bar, franquia que une salão e bar. Tendência nos Estados Unidos e na Europa, já é febre também em terras brasileiras. A ideia dos estabelecimentos desse tipo é que o momento de fazer as unhas não seja tão entediante, mas uma oportunidade de encontrar as amigas para um bate-papo e um drink. A proposta é nova, mas tem atraído, sobretudo, o público feminino, cada vez mais presente em bares e restaurantes.

Ao chegar ao local, como em um bom bar, os clientes têm à disposição um variado cardápio com centenas de esmaltes de diferentes cores, marcas e texturas e várias opções de comes e bebes. As prateleiras são um parque de diversão. No menu, também há opções de diversos tipos de esmaltação e tratamentos como: unha simples à decoradas, massagens à esfoliação. A variedade atende públicos diversificados.

A ideia de lançar a franquia no Brasil partiu do empresário Gustavo Andare. Em dezembro de 2012, ele resolveu apostar na rede e criou a Esmalteria Nacional, no bairro Pinheiros, em São Paulo. Para abrir o primeiro Nail Bar, foi preciso adaptar o conceito à realidade brasileira e possibilitar negócios a partir de filiais. “Normalmente as franquias são caras. Os valores dos nossos investimentos são acessíveis e não assustam. Os preços dos serviços oferecidos também são muito bons, seguem uma tabela padrão, com mínimas diferenças entre regiões”, explica.

Mesmo nova, a rede já tem 52 unidades inauguradas e 108 em fase de implantação, que devem ser concluídas ainda este ano. A última unidade foi inaugurada em Belo Horizonte (MG), a capital dos bares, no final de outubro. Existem filiais por todo o país, sempre com o mesmo padrão e conceito. Segundo Andare, também presidente da franqueadora, as unidades terão sempre a mesma cara, cheiro e atendimento. Da apresentação visual aos materiais e equipamentos usados. Apenas os serviços agregados ao ambiente variam de um lugar para o outro.


Vantagens de frequentar o Nail Bar

Diferentemente dos tradicionais salões, no Nail Bar o cliente encontra atendimentos de manicure e pedicure sem o barulho do secador ou cheiro de química e/ou tintura. É possível fazer unha entre um drink e outro, tomando uma cerveja gelada ou um espumante, curtindo um bom vinho, um suco, um refrigerante ou água. Enquanto prova um petisco, coloca o papo em dia ou ouve uma boa música. O bar torna o local mais convidativo e atraente. Nos espaços são promovidos eventos como aniversários, chás temáticos, happy hour, pré-baladas e despedidas de solteiras.

O público do estabelecimento é, em sua maioria, representado pelas mulheres. No entanto, os homens também estão mais vaidosos e a possibilidade de estar em um bar é bem atrativa. Vale ressaltar que o espaço do bar também é uma boa saída para namorados, maridos, família e filhos esperem as mulheres.


Investimento pode valer a pena

É o caso também de Bruno Pereira Cardoso, de Niteroí (RJ). Formado em arquitetura e após trabalhar como cenógrafo na Rede Globo, investiu na ideia, há três meses, no nobre bairro Icaraí. “Sempre sonhei em ter qualidade de vida, trabalhar em um negócio próprio, perto de casa, que eu pudesse ir de bicicleta. Então, surgiu um capital extra e escolhi investir nesse segmento. Estou realizado.”

O empresário explica que procurava algo novo. “Qualquer pessoa que quer ter um negócio próprio deve procurar algo diferente, sair da mesmice. A Esmalteria Nacional veio ao encontro de tudo isso e com adicionais: conceito inovador, custo benefício, facilidade na montagem e retorno rápido”, avalia. Além dos serviços de manicure, pedicure e bar, ele agregou em sua franquia atendimentos de depilação e design de sobrancelhas.

Segundo Cardoso, o conceito Nail Bar está se fortalecendo no mercado. “Logo nos primeiros meses fiquei assustado com o movimento. O retorno financeiro e profissional está muito bom. Já conquistamos muitos clientes e queremos multiplicar a cada ano, mas mantendo a qualidade. Nosso público é 99% mulheres, melhores clientes, sempre presente e abertas às novidades.”

 

Inovação

 

A empresária Carolina de Carvalho Ferreira e sua sócia Gabriela Lins Perez, de Recife (PE), gostam de inovar. Aprovaram o conceito no exterior, viram a potencialidade do negócio e logo procuraram empreender. Inauguraram, há um mês, uma das duas unidades que gerenciarão na cidade. A outra será implantada no começo do ano que vem.

Na cidade, a primeira Esmalteria funciona em um casarão antigo, do século XX. Lá estão sendo promovidos vários eventos para agregar valor ao Nail Bar. “Apostamos muito nos serviços do bar. Às vezes, fazemos um evento open bar, em outras, contratamos barmen. Estamos sempre inovando. Fazemos um forte movimento nas redes sociais com as programações para sextas-feiras e sábados. Essa mídia tem um alcance muito bom e é bem difundida na região”, explica.

Ela ressalta que, no Nordeste, o conceito é novo. “Os clientes ainda estão conhecendo e gostando da novidade. Tratamos cada consumidor como se fosse único e estamos tendo um bom retorno. O ramo de bar e beleza tem rotatividade, gera lucro e podem andar juntos.”

Raio-X da Esmalteria Nacional

Fundação: dezembro de 2012

No Franchising: 2012

Unidade Própria: 1

Unidades Franqueadas: 160

Investimento Inicial: R$ 40 mil (taxa de franquia + média de custo de instalação + equipamentos)

Taxa de instalação (adequação do espaço + equipamentos): R$ 25 mil

Taxa de franquia: R$ 15 mil

Capital de giro: Sugerido a partir de R$ 16 mil para 5 meses com redução gradativa mês a mês

Prazo de retorno do investimento: de 06 a 12 meses

Taxa de Royalties: R$ 1.400,00 (Fixo)

Taxa de Publicidade: R$ 300,00 / mês

Faturamento médio mensal após o primeiro ano para 30m² = R$ 30mil/mês

Porcentagem de lucro líquido do franqueado após o primeiro ano: em torno de 40% a 45%

Área física mínima para instalar uma loja: 40 m²

 

Fonte : Revista Bares & Restaurantes nº94 *Leia a matéria na íntegra na revista