15/08/13 - Abilio Diniz quer transformar BRF em produtora global

As mudanças que Abilio Diniz planeja para a BRF, empresa resultante da fusão entre Sadia e Perdigão, ainda não estão concluídas. Nos próximos quatro meses, sua equipe vai reformular as áreas industrial e de mercado externo da empresa.

Está prevista a venda de ativos não estratégicos, como granjas, florestas, galpões e a realocação de alguns centros de distribuição. A BRF, no entanto, não pretende deixar nenhum segmento.

Na área externa, a BRF quer passar de companhia exportadora a produtora global. Essa transformação deve ser feita, principalmente, com aquisições.

Segundo a Folha apurou, a empresa avalia companhias no Oriente Médio e na China, embora nenhum negócio esteja perto de ser fechado.

"Não pretendo deixar a BRF com a cara do Abilio", garantiu o empresário, que assumiu o conselho de administração em abril em uma transição conturbada.

Na reestruturação anunciada ontem, o executivo manteve pessoas da equipe antiga na maior parte das vice-presidências, mas trouxe pessoas de sua confiança para cargos estratégicos.

Claudio Galeazzi, amigo de Diniz desde a época em que reestruturou o Pão de Açúcar, foi anunciado como o novo presidente global. Ainda estão abertas as vagas de presidente no Brasil e também de presidente internacional.

COMERCIAL

As áreas comercial e administrativa são as que já estão passando pelas maiores mudanças. A empresa alterou a organização da equipe de vendas, que estava dividida por marca e agora está focada nos clientes.

"A companhia era empurrada pelo setor industrial. O comercial tinha que vender tudo que era produzido. Agora vamos ser puxados pelo consumidor", disse Abilio.

Segundo Galeazzi, existe um segmento de pontos de venda que a empresa ainda não alcança, apesar de ser a dona das duas marcas líderes do mercado.

Segundo a Folha apurou, essa reestruturação implicou a demissão de 1% dos colaboradores ou 1.100 pessoas. A empresa não confirma e diz que não possui nesse momento uma estimativa.

Fonte: Folha.com