27/06/13 - Suspensa votação de desconto para clientes de restaurante que reduziram estômago

Ideia é que estabelecimentos ofereçam 50% de desconto e a opção meia porção. Autor pediu retirada temporária de PL por dez sessões para que sejam feitos ajustes

Foi suspensa por dez sessões a votação de um projeto de lei que pretende conceder desconto na conta de restaurantes a clientes que já passaram por cirurgia de redução de estômago. O próprio autor do projeto, Bruno Pessuti (PSC), pediu a retirada do texto da pauta para que possam ser feitos ajustes.

O projeto prevê que estarão sujeitos à exigência os estabelecimentos que têm a opção de serviço a la carte. Nesse modo de servir refeições, as pessoas pagam por uma determinada porção de comida que é servida, sem opção de escolha da quantidade. A ideia é obrigar os restaurantes a oferecerem a modalidade meia porção.

De acordo com a assessoria de imprensa da Câmara dos Vereadores, um representante da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) de Curitiba esteve no local. A entidade apresentou uma campanha que pretende fazer, chamada de “porção responsável”. A ideia é ter pratos com volume menor e ingredientes mais leves para satisfazer esses clientes.

A votação do projeto deve ocorrer apenas a partir da metade do mês de julho, já que ocorrem apenas três sessões de votação por semana na Câmara. O texto precisa passar por primeira e segunda votação antes de seguir para sanção ou veto do prefeito Gustavo Fruet (PDT). Se for mantido o atual texto, caberá ao executivo municipal ainda a regulamentação da lei.

 

Fonte: Jornal de Londrina