26/06/13 - Brasileiros bebem mais vinho e cerveja

Fabricantes de bebidas fermentadas devem aumentar as vendas em 10% este ano, totalizando R$ 6,10 bilhões até o final de 2013

Os gastos dos brasileiros com bebidas fermentadas (cerveja, vinho e champanhe) devem atingir R$ 6,10 bilhões neste ano, de acordo com o Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do IBOPE Inteligência. Em relação a 2012, o consumo desses produtos será 10% maior.

A ascendente classe B, que foi apontada por estudo da FGV como a faixa que impulsionaria a nova onda de crescimento no país, registra o maior potencial de consumo, com R$ 2,61 bilhões.Na sequência vem a classe C, com R$ 2,42 bilhões, a classe A, com R$ 686 milhões, e, na lanterna, as classes De E, com R$ 379 milhões.

A região Sudeste é responsável por metade do consumo de bebidas fermentadas no país (R$ 3,07 bilhões), seguida pelas regiões Sul (19% ou R$ 1,15 bilhão) e Nordeste (16% ou R$ 975 milhões). Apesar do maior consumo no Sudeste, a região Sul é a que apresenta o maior gasto por habitante, de R$ 49,01, enquanto no Centro-Oeste o valor é de R$ 43,63 por pessoa e no Sudeste, de R$ 40,43.

Na análise por classe e região, a classe B que mora nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo lidera os brindes com fermentados, com consumo estimado em R$ 1,45 bilhão para 2013. A classe C, também do Sudeste, aparece em seguida, com R$ 1,09 bilhão. A classe D/E da região Centro- Oeste é a que tem o menor potencial de consumo: essa parcela da população destina apenas R$ 22,16 milhões ao consumo de bebidas fermentadas.

O potencial refere-se apenas ao consumo domiciliar, ou seja, às compras de pessoa física junto a varejistas do ramo e inclui cerveja, vinho e champanhe.

As cervejas estão conquistando maior valor de mercado, como mostra outra pesquisa, o Ranking BrandZ Global, realizada pela Millward Brown, parceira do IBOPE no Brasil. Pelo levantamento, o valor das marcas de cerveja aumentou 36% neste ano.

A categoria de cervejas foi a que apresentou maior crescimento entre todas as avaliadas pelo ranking. Na primeira colocação das marcas mais valiosas do setor cervejeiro está a marca americana BudLight, avaliada em US$10,8 bilhões, o que representa um aumento de 30% no valor da marca na comparação anual.

A Budweiser aparece na segunda colocação, com valor estimado em US$9,4 bilhões e crescimento de 26% em relação a 2012. Na terceira posição figura a Heineken, marca estimada em U$$ 8,2 bilhões, valor 36% maior que o registrado no ano passado.

Fonte: Brasil Econômico