27/05/13 - União Europeia impõe regras para servir azeite de oliva em restaurantes

Decisão garante melhorar a higiene e tranquilizar os clientes

Com o objetivo de controlar a qualidade do azeite de oliva oferecido em restaurantes, a União Europeia decidiu impor regras ao modo de se servir o produto na região. A partir de 1º de janeiro de 2014, as casas não poderão mais usar recipientes reutilizáveis como jarras, galheteiros ou tigelas para servir o azeite. Serão aceitas somente embalagens pré-lacradas, que devem ser jogadas fora depois de vazias. A UE defende que as regras servirão para melhorar a higiene e para tranquilizar os clientes de que o azeite não tenha sido diluído pelos restaurantes com óleos de qualidade inferior. A regulação é inspirada em portaria semelhante em vigor em Portugal desde 2005.

Críticas

Críticos ridicularizaram os dirigentes da UE pela medida, por considerarem-na excessivamente burocrática, um desvio das atenções devidas para contornar a crise econômica que a região enfrenta. Segundo os críticos, as restrições prejudicarão os produtores europeus de azeite de oliva. "Se a União Europeia agisse com lógica e fosse bem gerida, as pessoas não seriam tão anti-Europa. Mas, quando se vem com coisas loucas como esta, se questiona a sua legitimidade e o seu julgamento", disse Marina Yannakoudakis, representante do Partido Conservador Britânico no Parlamento Europeu.

As restrições foram apoiadas por 15 dos 27 membros de governo da UE, incluindo os principais produtores de azeite do continente, Itália, Grécia, Espanha e Portugal, que estão entre os países mais afetados pela crise do euro.

O jornal alemão "Suddeutsche Zeitung" descreveu a medida como a "decisão mais estranha desde a lendária regulação da curvatura dos pepinos", referindo-se às agora extintas regras que a UE impôs em 2008 para regular a forma de 36 tipos de frutas e legumes vendidos em supermercados. A medida atingia inclusive alguns naturalmente curvos como o pepino e a banana.

 

Fonte: Folha de S.Paulo