30/04/13 - Padarias apostam na diversificação

 

Empresas se preparam para receber novos clientes e continuar agradando os antigos frequentadores

Diversificação é a palavra de ordem entre as padarias de Belo Horizonte. Às vésperas da Copa das Confederações, que acontece entre 15 e junho e 15 de julho, elas se preparam para receber novos clientes e, claro, continuar agradando os antigos freqüentadores. Para isso, investem em novos produtos e serviços, aumentam a área de circulação e se esmeram na apresentação.

A tradicional Trigopane, com unidades nos bairros Buritis (região Oeste) e Sion (Centro-Sul), aposta no aumento de vendas no período do evento esportivo, já que o clima festivo favorece o consumo, principalmente de petiscos, bebidas e lanches rápidos. Segundo o gerente de Marketing da empresa, Igor Silva, estratégias específicas já foram traçadas. "Especialmente nos dias de jogos serão oferecidos produtos típicos dos países participantes. Também serão feitas ações relacionadas ao clima dos jogos, de alegria e patriotismo", adianta Silva.

Mas não são apenas as competições esportivas que motivam a busca por novidades. A padaria já oferece, além de pães variados, mais de 25 serviços diferentes, como açougue, restaurante, revistaria, hortifrúti, comida japonesa e pizzas, entre outros. "Está em nosso slogan ‘Tudo para você em um só lugar!’, que é realmente uma de nossas metas, que é atender nossos clientes em suas necessidades alimentares", afirma o gerente.

A tarefa de sempre proporcionar novas experiências aos consumidores, porém, torna-se mais difícil com a escassez de mão de obra qualificada, que também atinge o setor. "Para amenizar o problema, procuramos contratar colaboradores dentro de nosso perfil e oferecer oportunidades de crescimento e treinamento. Nesta época do ano, o quadro de pessoal sofre um reforço de 15%, devido às festas juninas e à Copa das Confederações. Prezamos o atendimento aos nossos clientes e por isso temos essa preocupação", completa Silva.

Pampulha - Na mesma direção caminha a Padaria Pampulha, instalada há 18 anos no bairro Santa Amélia, na região Norte de Belo Horizonte. Depois de uma reforma para ampliação do espaço, no fim do ano passado, e da modificação na forma de exposição dos produtos, que permitiu o aumento do autoatendimento, a novidade agora é a introdução das pizzas no cardápio.

Para o responsável pelas compras da panificadora, Rodrigo Vieira, além de novos produtos e serviços, os clientes querem rapidez e eficiência no atendimento. "Mudamos o layout da loja para facilitar o atendimento. As pessoas querem qualidade e agilidade. Apesar de nossos clientes não abrirem mão dos produtos tradicionais, eles querem sempre novidades. A pizza surgiu dos pedidos dos clientes", revela Vieira.

Segundo ele, as padarias da região da Pampulha devem ficar bastante movimentadas na época da Copa das Confederações, devido à sua proximidade do Estádio Governador Magalhães Pinto - o Mineirão. Por isso, a maioria delas já está preparada para o evento esportivo. "Percebemos que as outras padarias da área também estão investindo com novos produtos e pequenas reformas. Todos estão animados", aponta.

Inovação - No bairro Nova Floresta (região Nordeste), a Padaria Forno d’Oro, inaugurada em 1986, fez da inovação sua marca registrada. Para a proprietária Aline Eliazar Moreira Mignolo essa é uma estratégia que deve ser corriqueira e não apenas nas épocas de grandes eventos. "Lançamos, pelo menos, sete produtos por semana. Procuramos otimizar a produção, utilizando as mesmas massas com novos formatos e recheios. O objetivo é sempre surpreender o consumidor", explica a empresária.

Além da grande variedade de produtos tradicionais, a padaria oferece lanches rápidos, pizza feita na hora, sanduíches montados pelos clientes, quitutes assados na hora, diversificado mix de rotisserie e uma linha produtos prontos, como molho de cachorro quente e almôndegas. "Desenvolvemos linhas de produtos artesanais próprios. Os clientes estão cada vez mais interessados em artigos artesanais, feitos na hora e que agregam valores como saudabilidade e praticidade", ressalta.

 

Para Aline, entretanto, é preciso tomar cuidado para que as inovações não descaracterizem o empreendimento. Tudo deve ser feito pensando na conveniência do cliente, mas sem deixar de ser uma padaria. E, para garantir o sucesso da empreitada, contar com uma equipe qualificada e experiente é fundamental. "Vivemos a mesma dificuldade com a mão de obra que qualquer outro setor. Procuramos, então, reter os talentos, oferecendo a possibilidade de desenvolvimento de carreira e premiações, mas, mesmo assim, não conseguimos manter o quadro sempre completo", reclama.

Contramão - Apesar das promessas de bons negócios com a Copa das Confederações, a Padaria Pão Fofo, localizada no bairro Coração Eucarístico (região Noroeste), preferiu apostar na fidelidade de seus clientes. Por isso, não criou nenhuma estratégia específica para a competição esportiva.

Segundo a gerente da unidade, Irês Maltês, a empresa aposta mais na tradição e na clientela cativa. "Estamos localizados bem em frente à PUC-Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e o nosso maior público é formado por estudantes, que estão acostumados com produtos mais simples e baratos", explica a funcionária.

 

Fonte: Diário do Comércio - MG