30/04/13 - Mudanças no comportamento de consumo fomentam setor de alimentação fora de casa

 

Conforme especialista, empresas devem se preparar para atender a consumidores mais exigentes

As transformações no comportamento de consumo favorecem o crescimento do mercado da alimentação fora de casa e exigem inovações das empresas desse segmento. Praticidade, oferta de alimentos saudáveis e atenção à qualidade são alguns dos ingredientes que devem fazer parte do cardápio do setor para responder às demandas do consumidor, que está mais capitalizado, com menos tempo e melhor informado. O alerta vem do gestor de projetos do Instituto ITPC, Lino Bianchini.

Ele observa que a melhoria da renda estimula o consumo de refeições fora de casa. Esse tipo de gasto, conforme o especialista, corresponde, em média, a 38% do total das despesas mensais dos brasileiros, patamar próximo a dos países ricos. A afirmação do especialista encontra respaldo em um dado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra avanço de 50% no faturamento de empresas do setor de alimentação entre 2007 e 2010 – trata-se do maior aumento entre todas as atividades de serviços que atendem prioritariamente às famílias.

O consumidor não só destina mais dinheiro para alimentação, como também exige mais qualidade. “As pessoas estão viajando mais. Assim, aumentam suas referências de consumo”, observa Bianchini.

Ele afirma que para estar à altura dessa exigência, a empresa deve, além de atender bem a seus clientes, buscar diferenciais, a começar pela valorização da apresentação dos pratos. Também precisam, conforme o especialista, oferecer opções de alimentação saudável e produzida de modo sustentável, uma vez que os consumidores estão mais preocupados com a saúde e com o meio ambiente.

Nesse cenário, a qualificação da mão de obra se torna imprescindível. Para Bianchini, as empresas devem investir na formação profissional e estimular suas equipes no dia a dia de trabalho. “Como a rotatividade no emprego é muito grande, a pequena empresa deve valorizar seus bons profissionais para não perdê-los”, afirma.

Toques de chef e saúde

Refeição para quem pretende emagrecer ou está, simplesmente, preocupado com a saúde, pode lembrar algo pouco atrativo no sabor e na aparência. Essa visão certamente é apagada quando se está diante de algum prato preparado no restaurante Donalu, em Campo Grande. A empresa, antenada com o novo perfil do consumidor, agrega alimentação saudável com variedade e beleza. “Tem um toque de chef na montagem e apresentação dos pratos”, afirma o nutricionista Marcus Vinicius Martins de Barros, 32 anos, proprietário do estabelecimento.

Ele conta que a ideia de montar um restaurante com as características do Donalu surgiu da observação da existência de uma lacuna no segmento de alimentação fora de casa em Campo Grande “Alguns amigos diziam que era difícil almoçar fora, porque não havia opções de refeição mais leve”, afirma.

 

Marcus, que já era nutricionista, resolveu, então, aprofundar em sua formação para abrir um restaurante. Fez Gastronomia e MBA (Master of Business Administration) em gestão empresarial em São Paulo e estudou Marketing de Alimentos na Espanha. Sentindo-se preparado para iniciar seu empreendimento, inaugurou, há três anos, o Donalu com o diferencial de servir refeições por quilo com aspectos de pratos a la carte.

“Estamos indo muito bem. As pessoas têm feito bastante propaganda boca a boca”, afirma o empresário. O que chama atenção dos clientes, segundo Marcus, é a qualidade da apresentação dos pratos. “São chiques”, define. Para dimensionar esse aspecto, ele conta que uma das novidades do restaurante é o ceviche, refeição peruana feita com filés de linguado.

Como os frequentadores são, em geral, pessoas preocupadas com a saúde, as saladas estão entre as refeições preferidas. E, segundo o empresário, para que haja um toque de chef, são colocadas, nesses pratos, sementes de quinoa, linhaça, amaranto ou gergelim. Elegância e saúde afinadas com as exigências do consumidor mais informado e em busca de melhor qualidade de vida.

 

Fonte: Agência Sebrae de Notícias