Para o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, a investigação é fruto de um árduo trabalho que contou com importante participação da Unecs

alt

A batalha contra a verticalização no sistema bancário acaba de ganhar um novo capítulo a favor daqueles que lutam pela simplificação do empreender no Brasil. Nesta quarta-feira (2), o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), autarquia responsável por zelar pela livre concorrência no mercado, determinou instauração de um inquérito administrativo, de acesso público, para avaliar eventuais práticas anticompetitivas no setor financeiro.

Para o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, a investigação é fruto de um árduo trabalho que contou com importante diálogo da Unecs com o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e também com o senador Armando Monteiro (PTB-PE), que assinou relatório no Senado recomendando ao Cade a proibição de que uma instituição financeira controle todos os elos da cadeia que envolve as maquininhas para pagamento de cartão de crédito e débito. Em dezembro, o relatório foi apresentado e aprovado.

Enquanto presidente da Unecs em 2018, Solmucci participou de inúmeros eventos que debateram o tema e comemora a decisão do Cade. “Combater essa prática continua pauta prioritária para o setor de comércio e serviços para este ano. Precisamos somar esforços para tornar esse mercado mais competitivo, mais justo, com juros menores, que permitam que o Brasil fortaleça sua economia”, diz.